dezembro 28, 2008

Que assim seja


Que desde aqui, pra adiante
Meus sonhos possam se realizar,e que pra isso não precise despertar ninguém de seus sonhos.
Que eu possa ser vitorioso , sem deixar derrotados pelo caminho.
  Que eu possa tentar , sem atentar. 
Que eu possa contribuir, nunca sonegar, mesmo que discorde do tributo mas, que me seja permitido contestar.
Que eu possa construir em base sólida sem usurpar o espaço de qualquer um que seja. 
Que eu sirva, sirva pra somar, nunca dividir, subtrair jamais.
Que eu conquiste novos amigos e mantenha os atuais.
Que eu possa acertar algumas vezes, ousar sempre.
Que eu possa errar, erros diferentes e que os já vividos me tenham legado lições e ensinamentos.
Que eu possa ser o que sou, e que isto não cause inveja, e que eu não tenha inveja do que és, pois que este sentimento é impuro.
Que eu possa reverenciar a verdade e abolir a mentira. 
  Que eu possa contribuir para a reconstrução do simples ato de respirar ar puro e, que eu possa plantar árvores à beira do rio e, que alcance o tempo de me deitar em sua sombra.
Que a mim, seja permitido abrir sorrisos e enxugar lágrimas.
Que todos tenhamos estes mesmos direitos e obrigações.
E que tenhamos Deus.
E, que assim seja:.

dezembro 21, 2008

Enchente em Campos - Socorro ao povo do Mocotó


.Se fosse fácil qualquer um fazia !

O lago azul é Lagoa de Cima , os barcos eram desembarcados próximo a ponte das Marrecas,
atravessávamos navegando pelos pastos e até por sobre a estrada que dava acesso a lagoa
vinda de santa Cruz, depois de navegar toda a extensão da Lagoa de Cima mais trinta quilometros
até o Mocotó do Imbé.
Né pra gabar não, coisa de heróis, mas a alegria e o alívio das pessoas na nossa chegada faz
valer todo o sacrifício.

dezembro 20, 2008

ENCHENTES: O QUE FAZER .

O QUE FAZER EM CASO DE ENCHENTES

Defesa Civil de Blumenau alerta sobre os cuidados durante enchente

Jornal Diário Catarinense - 25/11/08

Mantenha-se calmo e observe os procedimentos recomendados

A Defesa Civil de Blumenau, no Vale do Itajaí, divulgou neste domingo uma série de dicas, regras e procedimentos que devem ser observados em caso de enchente.

Fique calmo. Não dê importância e nem propague notícias alarmantes ou infundadas. Havendo emergência, a Defesa Civil acionará seu sistema de alerta, mobilizando todo o seu efetivo e equipamento. Acompanhe somente os boletins oficiais informativos da Defesa Civil, pelas emissoras de rádio e TV, que estarão informando a respeito dos níveis do rio e procedimentos a serem adotados.

Se sua residência foi atingida ou estiver em local onde há previsões de inundação, de acordo com a Defesa Civil, proceda da seguinte forma:

1) Reúna os alimentos, roupas e documentos e transporte-os para local seguro;

2) Inicie a retirada dos móveis e eletrodomésticos mais úteis, como fogão e geladeira;

3) Procure o Abrigo da Defesa Civil de sua região, levando consigo alimentos para 24 horas, pratos e talheres, colchonetes, roupas de cama e travesseiros, roupa e material de higiene individual, remédios e objetos de uso pessoal (óculos, aparelho de surdez, dentadura etc).

Em caso de deslizamento ou desabamento:

Abandone rapidamente a sua residência;

Peça auxílio aos seus amigos e vizinhos;

Conforme a gravidade acione o Corpo de Bombeiros (fone 193) ou a Defesa Civil (fone 199);

Constatando que a sua casa está em segurança, faça a retirada dos escombros e inicie a reparação dos danos.

Alimentos:

Não consuma alimentos que tenham entrado em contato com a água da enchente;

Evite consumir alimentos crus;

Sempre que possível, ferva os alimentos durante 10 minutos;

Dê preferência a produtos defumados e salgados, enlatados em geral, doces e conservas;

Verifique se há alteração de cor, cheiro ou sabor dos enlatados. Na dúvida, é melhor não ingerir os alimentos;

Evite embalagens sem rótulos ou identificação, rejeite embalagens rompidas, amassadas, enferrujadas ou estufadas;

Os vegetais e as frutas, se não forem cozidos, deverão ser deixados de molho e lavados com água contendo hipoclorito de sódio(5 gotas para cada litro de água).

Dejetos:

Evite que os dejetos (fezes, urina e lixo) contaminem a água, os alimentos e as pessoas;

Sempre que possível, utilize caixas, jornais e papéis para colocação dos dejetos, jogando-os posteriormente em buracos abertos especialmente para este fim;

Na possibilidade de se construir uma privada de emergência, cavar um buraco com 80 cm de largura de 1 a 2 metros de profundidade;

Este buraco deverá ser encoberto com tábuas de madeira, destinadas ao apoio dos pés, e deverá ter uma proteção ao redor para evitar a entrada de água de chuva.

Lixo:

Nos abrigos, o lixo deverá ser recolhido em recipientes colocados nos diversos pontos de coleta. Tão logo estejam cheios deverão ser depositados em buracos preparados previamente, e recobertos de terra;

Lembre-se: o destino correto do lixo vai impedir o aparecimento de moscas, ratos, baratas e, portanto, de doenças por eles transmitidas;

Em locais impossibilitados da coleta regular, o destino do lixo deverá obedecer os critérios estabelecidos para os abrigos.

Animais mortos:

Se a mortandade for grande, lançar cal sobre os mesmos, cobrindo-os com terra;

Se o estado de decomposição for adiantado, pode-se queimar os cadáveres, lançando sobre eles álcool ou gasolina e ateando fogo;

Enterrá-los sempre que possível.

Importante: Na eventualidade de localizar cadáveres humanos, notificar imediatamente a Polícia Militar (190), Corpo de Bombeiros (193) ou a autoridade mais próxima.

Cuidados ao retornar à residência:

Observe cuidadosamente se a sua residência está em condições de ser habitada (rachaduras, pilares etc.);

Preste muita atenção ao remover os móveis, pois é freqüente a invasão de cobras e outros animais peçonhentos nessas ocasiões;

Verifique as fossas e recomponha-as, fazendo a limpeza;

Antes de religar a energia elétrica, efetue a limpeza e secagem dos disjuntores, interruptores, tomadas, bocais, lâmpadas e eletrodomésticos.

Limpeza da caixa de água:

Esvazie a caixa;

Borrife e escove as paredes com hipoclorito de sódio;

Deixe entrar água limpa, enxaguando as paredes;

Retire a água;

Deixe entrar água limpa;

Adicione hipoclorito de sódio na proporção de 1 litro para cada 1.000 litros de água;

Abra todas as torneiras e registros para limpar a tubulação;

Deixe entrar água limpa;

Se a água não for tratada, adicione uma pastilha de cloro de 10g para cada caixa de 1000 litros.

Água potável:

Se não for tratada, ferva-a durante 15 minutos;

Recolha a água da chuva em recipiente limpo, para consumo;

Para tratar a água, use uma das soluções abaixo:

a) Hipoclorito de sódio: 02 (duas) gotas para cada litro de água;

b) Uma pastilha de cloro, conforme especificação para tratamento de desinfecção da água. Esta pastilha pode ser obtida nos postos de saúde.

Segurança contra raios:

Mantenha-se afastado de aquecedores centrais e grandes objetos metálicos;

Não use aparelhos como: ferro de passar roupa, secador de cabelos, televisores, telefone etc;

Não aproxime-se de cercas de arame, varais metálicos, linhas de forças e telefones, encanamentos metálicos, torres ou redes elétricas;

No mar, não use vara de pescar com carretilha. Evite permanecer na água ou em barcos pequenos;

Na rua, procure abrigo em edifícios ou estruturas não metálicas;

Se estiver trabalhando com trator ou outros implementos agrícolas, pare e procure abrigo, pois eles são freqüentemente atingidos;

Em viagem, permaneça no interior do automóvel pois ele oferece boa proteção;

Quando não existir abrigos, afaste-se do maior objeto da área, principalmente de árvores isoladas , e deite-se no chão;

Afaste-se do topo de morros ou de áreas abertas, onde você seja o ponto mais alto.

EM CASO DE DÚVIDAS LIGUE IMEDIATAMENTE PARA A DEFESA CIVIL(199), BOMBEIROS(193) OU TEL 156, NA PREFEITURA MUNICIPAL

INSTITUTO SOS RIOS DO BRASIL
Divulgando, Promovendo e Valorizando 
quem defende as águas brasileiras!
ÁGUA - QUEM USA, CUIDA!

dezembro 18, 2008

Enchentes agora do Rio Paraíba, Pomba, Carangola, Itabapoana.

As postagens nos Blogs de imagens e informações sobre a situação complicada das cidades banhadas por estes rios.
Nota 10 para a cobertura instantânea......  

   









ITALVA por blog fotos,fatos e afins



   
                                  

dezembro 16, 2008

IMPROPÉRIO







SEM RANSO DE PIEGUICE
FOI EM NOSSA PLANÍCIE
BATALHA SEM IGUAL
DO MAL COMBATENDO MAL
TODOS PERDEM
ALGUNS GEMEM
PERDEMOS, UM BOCADO MORREMOS.
DE PRESENTE O QUE RESTOU
ELEIÇÃO
CIDADÃO
NEM SEI SE SOU
NÃO PEDI
E RECEBI
EU, OS MEUS
VOCÊ, OS SEUS
SEM DIREITO A PENITÊNCIA
SEM A DÁDIVA DA CLEMÊNCIA
O CASTIGO DE MEU DEUS
ONDE O ERRO ACONTECE
SE BEM PAGO DO PECADO ESQUECE
CAMPISTAS
CAMBISTAS
COMPRAM POR DEZ VOTOS DE MIL
SE O BRASIL TIVER CÚ
CAMPOS É O CÚ DO BRASIL
NÃO PENSE QUE É IMPROPÉRIO
POIS CÚ NO TEMPO DO IMPÉRIO
FALAVA-SE COM EXARCEBO
O ERA RAIZ DE VERBO
IR PRA TRÁS OU RECUAR
ERA NA DIREÇÃO DO CÚ, SE VOLTAR.
NOSSA VERGONHA EM FALAR
DEVIA HAVER EM FAZER
POIS QUE NA MESMA VIA
TODO MAL QUE DENTRO HAVIA
DEVE SE ESGOTAR E DESCER
MEU ANDAR BEM DE MENINO
SEM NORTE , SEM DESTINO
APRENDI NESTA ELEIÇÃO
SE PAGA NÃO O QUE VALE
O QUE VALE É A TRAIÇÃO
UMA BATALHA INSANA
COMBATER A LÍDER TIRANA
A FACE LHE GIRANDO ABRUPTA.
JAZ; TROPA NEGRA, CORRUPTA.
MIRAR ALIADOS ANTIGOS
TRANSMUTAR MERCENÁRIOS INIMIGOS.
CHEGA O CHOQUE FINAL
DO EMBATE NO SOLO CAMPISTA
VENCE A TROPA NARCISISTA
VITÓRIA DO MAL CONTRA O MAL.

ARMANDO BARRETO:.

dezembro 12, 2008

Pérola


Tive o privilégio de ler este texto postado no blogdogarotinho, especialíssimo, achei um presente compartilhar esta pérola com meus amigos..
Meus agradecimentos a autora.



12/12/2008 14:01:10
Amilia Pereira Calil - Vila nova de Campos - Campos dos Goytaca

Imperar é atributo que sugere poder. O imperador comanda o império, rege com autoridade. Imperativo é tudo o que ordena, o que governa. 
Na linguagem temos os verbos imperativos. São aqueles que dão ordens. Sempre que os leio escuto gritos, vozes querendo me convencer do conteúdo que sugerem. O verbo é a casa da ação. Dele se desdobram movimentos. Verbos mobilizam os sujeitos. É a regra da gramática, mas é também a regra da vida. 
Penso nas palavras que me ordenam. Quero compreender a razão de gritarem tanto sobre os meus ouvidos e de me moverem para a vida que vivo. A interpretação que faço do mundo passa pelos verbos que imperam sobre mim. Por isso, a qualidade da vida depende dos verbos que imperam sobre ela. 
Gosto de conjugar o verbo “amar” no imperativo – “Ame!” Não há necessidade de complementos. Ame este ou aquele. Ame agora ou depois. Não há justificativas. É só amar. É só seguir a ordem que o verbo sugere. “Ame!” Repito. Não escuto gritos, mas uma voz mansa com poder de conselho. Voz que reconheço ser a de Jesus a me conduzir por um caminho seguro que me fará viver melhor. “Ame!” Ele repete! “Ame!” Ele aconselha. 
Tenho aprendido que o amor é o melhor jeito de responder às questões do mundo. Experimento isso na carne. Eu fico melhor cada vez que amo. Digo isso como mulher religioso que sou. A religião é a casa do amor, assim como o verbo é a casa da ação. Se não é, não é religião. É esconderijo onde acomodamos nossa hipocrisia. É lugar onde justificamos nossas intolerâncias. É guerra fria que fazemos em nome de Deus. 
Eu ainda acredito que o amor é a religião que o mundo precisa. Jesus ensinou isso. Morreu por crer assim. Elevou à potência máxima o imperativo do amor, e não fugiu das consequências. Tenho medo quando nos especializamos em qualificar as pessoas como boas ou ruins, em nome da religião. Tenho medo de deixar que outros verbos imperem sobre minha vida. Verbos que excluem, abandonam, jogam fora e que condenam a partir de aparências... 
É nesta hora que eu me recordo do imperativo de meu Mestre - “Ame!” E só assim eu descanso. 
Eu sei que você também costuma se perder em tantas realidades desta vida. Eu sei que o seguimento de Jesus costuma nos colocar em encruzilhadas, porque não há seguimento sem escolhas. É natural que nasçam dúvidas e a gente se pergunte – E agora? Como ser de Deus no meio de tantas realidades contrárias? Como manter o olhar fixo no que cremos sem que a gente precise cometer o absurdo de desprezar os que creem diferente de nós? 
Nem sempre conseguimos acertar, fazer da melhor forma. 
Quer um conselho? Ame! 
Porque você é um homem de DEUS e tem junto a Você uma mulher de aço e de flores. Sucesso. 

dezembro 09, 2008

Relação Famílias atendidas nas incursões Mocotó - Babilônia


Família                              Membros   |    


Luiz Mocotó 4
Altamir ( Filho ) 3
Almir     ( Pai    ) 5
José Telles 4
Daniela 2
Zézo Ferreira 2
Creuzeli 2
2
Jenaize 5  
Matheus José 4
Machinho (Filho) 8
Mariana 4
Cristina 3
Marquinhos 4
Alzira  5
Manoel Rodrigues 4
Jonas 3
Marlene 6
Dilza                                                  6
Leni 3
Alcidelma 2
Janilsa 5
Acrisio 3
Zé Amaro 3
Fernando 4
Laziel 1
Armindo 2
Ana Lucia 5


Cadastro efetuado no dia 05_12_2008


dezembro 08, 2008

De volta ao isolamento do Mocotó



    Quando estivemos semana passada lá na ponte do Mocotó, deixamos a promessa de que voltariamos hoje , e assim fizemos, foram tres horas desde a descida dos barcos, hoje feita na estrada de Rio Preto uma vez que graças a Deus e a dinamite que explodiu os diques a Lagoa baixou  um pouco.  Os barcos super carregados pois queriamos atender o maior numero de famílias possível, foi pedreira mas chegamos lá , a viagem ficou mais longa pois com  a agua baixando não  dava pra andar todo o tempo por cima dos pastos.
- Acredito que fizemos um belíssimo trabalho.
     A satisfação de cumprir a tarefa e a alegria no face  do povo lá da Serra nos mostram que sempre se pode doar algo mais.
    Agradecemos a todos aqueles que nos ajudaram a atender aquelas famílias lá do alto Imbé, parabéns Gama pela disposição e pelo grande conhecimento  daquela região, garantiu o titulo de guia mestre da região do Alto Imbé,  meu irmão Arthur, articulador e navegador da mais alta patente,  Poppe sempre grande colaborador, nunca falta, Dr  André e seu herdeiro , vieram aqui na nossa porta com sua cota de solidariedade, vocês são 10+, todos os irmãos que colaboraram , Gugú poca ropa  sempre dispnível quando a gente precisa , Mestre Nilton Júdice com seu fiel escudeiro Daniel, Capitão Joaquim e Dr. Henrique da defesa cívil,  um especial obrigado a Marize, Maria Luiza e a dona Cristina, Comandante  da Promoção social, meu amigo Beto Paixão  ajudou como pode ao roncar dos nossos motores, as nossas amadas esposas nosso suporte e nosso apoio  e aos  que não citei mas que sabem ser ter o mesmo grau de importancia ,  Grevi guerreiro véio , esse não nega fogo nunca, Marcelinho deu sua cota de  participação ,  nenhum sacrifício foi pequeno ; de grande, a satisfação de poder colaborar sem  outros ineresses para  a alegria daqueles que mesmo no isolamento provocado pelas chuvas, sorriam largos sorrisos .
 -   Simplesmente  porque foram lembrados !

     Os agradecimentos são pela bela atuação nesta fase emergencial, a batalha contínua até que seja afastado qualquer perigo das vistas destes  nossos sofridos irmãos Campistas.

     O que mais triste neste episódio é a  hipocresia de alguns ditos líderes locais que usam as cestas e tudo o que é de necessidade dos atigidos pelas aguas do Rio Imbé como  instrumento de barganha e  pressão política , chegando ao absurdo de algumas famílias não serem atendidas pois não  caminharam juntos no pleito passado e ainda  outros tipos de aproveitadores vestidos no véu da bondade, usando a oportunidade e a desgraça alheia  para marcar presença com suas instituições e Ong's com o único intuito de apresentar algum tipo de serviço;  Objetivo:    Aninhar-se às   nas novas tetas uma vez que as velhas já estão por abandonar o coxo. 


De Coração.....
Armando Barreto

dezembro 06, 2008

Enchente em Campos: A Tristeza de ser esquecido e a Alegria de ser Lembrado
















    Nosso  lugar   nesta tragédia anuciada  das enchentes é o  da colaboração pura e simples, sem ôba ôba, sem interesses  segundos e sem a intensão de usar o sacrifício e a situação de penúria em que se encontram os desabrigados de URURAÍ,  TAPERA, LAGOA DE CIMA E PONTA GROSSA  como instrumento de promoção pessoal, o que fizemos e estamos fazendo é para a pura benemerência e para satisfação do nosso  próprio coração.

  - Fomos em direção aos isolados do IMBÉ, em outras ocasiões de  situações semelhantes os últimos a ser lembrados e algumas vezes até esquecidos;   desde o dia 30 de novembro quando percebemos a situação  fazemos incursões diárias aquela região.
     Existe isolamento quase total de centenas de famílias , a poucos quilometros de nós, mas poucos quilometros que em algumas vezes demoramos até 3 horas para vencer , isto graças aos caminhos para os barcos abertos até no facão,  o nível das aguas estando alto a passagem é pela copadas ávores,  "não é brincadeira não meu irmão..."

   A  extrema felicidade que encontramos nos semblantes quando conseguimos chegar as famílias que até então estavam isoladas do mundo, faz valer as todo o tempo  pilotando por entre árvores e por cima dos pastos alagados da região.
   Ontem eu conheci o senhor Zézo lá no Mocató, um pequeno  senhor, com um grande sorriso, entreguei-lhe uma sacola com alguns ítens de higiene e abriu um martavilhoso sorriso e falou:  
 - Távo tumando banhu  só nágua pura, Deus existe !
  Eu tõ virando um banana,  chorei  na hora e estou chorando agora , não tinha minha imaginação alcançado o tamano da importancia de um mísero  sabonete.
   - Tô aprendendo na prática que Deus existe .
   -  Tô demais agradecido a parceria nesta lições de vida que estou recebendo  aos guerreipos , Arthur e Gama.
   - Parabéns  a todos que se  mobilizam na  colaboração  dos víveres e produtos de higiene e limpeza.    

   Agradecendo ao véinho agradeço a todos que nos brindaram com sua alegria: 
 
  - De coração muito obrigado Seu ZÉZO ...

Armandão
 

dezembro 04, 2008

Enchente em Campos: Imbé-Canal das Flexas Complexo de vida ...



A grande preocupação do pescador Esportivo é a preservação do meio aquático onde pratica a atividade, e esta constância nestes locais nos fazem grande observador das alterações sofridas, principalmente as feitas pelo braço do bicho homem, no caso do grande dique construido à margem do Rio Ururaí, este com cerca de cinco metros de altura desde as vistas de Gurirí até a orla da Lagoa Feia, tive a oportunidade de oferrecer a denúncia em Reunião na sede da Secretaria do meio Ambiente a uns cinco meses atrás, o classifiquei de alteração criminosa ao meio ambiemte, diante de representantes da própria Secretaria, FEEMA, SERLA, BATALHÃO FLORESTAL, IBAMA, Defesa Civil, Secretaria de Agricultura, Presidentes de Associações de Pescadores Profissionais e artezanais de toda a região, a veêmencia com que defendi o meu ponto de vista infelizmente não serviu para sensibilizar e mobilizar todo o pessoal técnico presente.
Apenas dois ou tres líderes dos pescadores me acomanharam na preocupação com as consequencias da contrução do grande dique.
A inundação da localidade de Ururaí era tragédia anunciada e, infelizmente não levada a sério pelos orgãos "competentes" !
Agora vão explodir o dique e, pronto !
-Pronto nada , é só uma solução paliativa.....
Vem pela frente o Porto e o Complexo da Barra do Furado....
Para aumentar nossa preocupação:
Ontem eu subi o Rio, digo, o grande Lago do Imbé e me assustei com a devastação , árvores, apenas aquelas que observamos às margens, quando em busca de nossas adoradas e super esportivas Piabanhas, vistas de dentro da calha principal do Rio Imbé são apenas uma fina casca de proteção Ciliar; a navegação por cima da pastaria coberta por até 6 metros de água nos mostrou a cara da gigantesca devastação.
- há muito a ser recuperado, o que estamos vendo é só o aperitivo da ferocidade com que a natureza reage quando é agredida.
- A atitude para a reparação de mais este erro absurdo, tem que ser de agora; não há mais tempo pra Power Points e conversinhas acadêmicas
- é atitude e ação !

Armando Barreto


Enchente em Campos: A grande Lagoa do Imbé

Barra do Rio Imbé
Localidade de Batatal
Localidade de Aleluia
Barra do Café
 Localidade do Deserto

 

 Não é exagero dizer que a lamina dágua da   Lagoa   de   Cima   se   estendeu   até    os    limites   da  comunidade de Aleluia. é um mar de água e pela pouca declividade até  o mar vai    demorar meses pra voltar ao nível normal.  A situação emergencial já esta contornada, precisamos agora trabalhar para ajustar as necessidade da população  desabrigada a um fato duradouro.

dezembro 01, 2008

Enchente em Campos: Lagoa de Cima; Imagens que não queria ver !













A nota mais triste é que  mesmo diante de uma situação como a que se vê em Lagoa de Cima, " líderes" comunitários, e  até os que se dispõe  voluntáriamente  a ajudar estão usando a distribuição de cestas e remédios  como ferramenta política e  afirmação de poder diante da população local.  


Imbé

Imbé
Vida da gente do Imbé

BUSCADOR WEB

Google

Tradutor On Line

Educativa FM 107.5







Campos terra dos Goytacazes