junho 19, 2015

BNDES libera R$ 13 milhões para projetos de agricultura familiar

Segundo os dados, foram selecionados 291 projetos de organizações da agricultura familiar, o que representa 36% do total de inscritos


Organizações de agricultura familiar receberão R$ 13 milhões de recursos não reembolsáveis do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), de acordo com balanço final do segundo edital de chama pública divulgado hoje (19) pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e pelo BNDES.
Segundo os dados, foram selecionados 291 projetos de organizações da agricultura familiar, o que representa 36% do total de inscritos. Cada projeto receberá entre R$ 50 a R$ 70 mil.
A região com maior número de propostas contempladas foi a Sudeste, com 118, seguida do Nordeste, Sul, Centro-Oeste e Norte, com 85, 34, 32 e 22 propostas, respectivamente. Entre os selecionados, 16 são projetos de associações ou cooperativas formadas exclusivamente por mulheres e 17 de organizações orgânicas e agroecológicas.
A Conab informou que os recursos devem ser aplicados em ações como compra de equipamentos, veículos e construções, entre outros. Há projetos que objetivam a agregação de valor à produção, entre eles a construção de uma padaria em Minas Gerais.
Publicado Sexta-Feira, 19 de Junho de 2015, às 14:56 

junho 18, 2015

Fazenda produz camarão do mar a 200 Km do Litoral.

Camarão da espécime  L. Vannamei,  de água salgada
Camarão da espécime L. Vannamei, de água salgada
Camarão do Mar, criado na serra
A notícia de que uma fazenda de criação de camarões do mar estaria em franca produção no município de Aperibé, interior do Rio de Janeiro, trouxe uma enorme surpresa ao meio rural. O fato é que o local onde estão sendo cultivados os camarões da espécime L. Vannamei, de água salgada, ser localizada a 200 km do litoral Fluminense.
Supresa boa
Esta novidade, despertou o interesse de técnicos da SECT/FENORTE, que estiveram nesta tarde(17_06), em visita ao empreendimento; no grupo, os gerentes de área técnica e projetos, Armando Barreto e Roberto Vinagre, também presente o Diretor de Projetos e Fomento Lucas Pereira. ” O método utilizado, e os expressivos volumes de produtividade, realmente nos surpreenderam.” Diz Lucas
IMG_8422Bom negócio em vista
Segundo o Carcinicultor Diego Nobre, com os cuidados, manejo ideal e equilíbrio da alimentação oferecida; os custos de produção deverão ficar em níveis que permitam viabilidade ao projeto: ” nosso planejamento é atingir o rendimento ideal, já ao final do segundo ciclo de produção, o que nos permitiria uma rápida cobertura do investimento. Este é um resultado alcançado por poucas estruturas de produção intensiva em todo o mundo.
IMG_8425Precisamos compartilhar a experiência
O grupo realizou a visita técnica durante toda a tarde desta quarta feira, na oportunidade, recebeu informações das práticas utilizadas, características do modelo de produção e pode conhecer ainda toda a área de criação, além da expansão, onde mais tanques estão sendo construídos: ” nos encanta o que estamos vendo aqui. Vamos dialogar com o Diego e seus pares, que detém a expertise, também com o município de Aperibé, através do secretário de Meio Ambiente, Enilson Moura; Com a secretária de estado de Agricultura, que primeiro fomentou o projeto, com a instituição que representamos e, com todos os que estão desenvolvendo este projeto; um objetivo imediato precisa ser, compartilhar a técnica desenvolvida a produtores rurais de mais municípios do estado do Rio de Janeiro, esta oportunidade de produzir alimento saudável e trazer ganho em sua renda familiar. Afirmou José Armando Barreto
IMG_8430Ambientalmente correto 100%
Esta estrutura produtiva de Carcinocultura, recebeu a primeira licença para Aquicultura concedida por um município. Toda a planta foi construída dentro das obrigações, exigências, normas, com preocupações ambientais e de sustentabilidade: “nos chamou a atenção o cuidado, em não permitir lançamento de nenhum tipo de efluente na natureza, uma evidente evolução na estratégia de planejamento de projetos de carcinicultura este, um dos grandes gargalos nestes tipos de empreendimento. Também deve se dar o crédito devido ao gestor de meio ambiente do município de Aperibé , que qualificou a sua equipe, e os mobilizou para elaborar os licenciamentos ambientais em seus limites. Entendemos a necessidade de pulverizar o modelo de produção e os métodos empregados aqui. Vamos buscar juntos, condições deIMG_8417ampliar e compartilhar esta experiência, que naquilo o que podemos observar; é absolutamente inovadora! Afirma Roberto Vinagre.
Agenda no Campus
Ao final da visita, ficou ajustado, que vai ser viabilizado um encontro interinstitucional na sede da FENORTE, com a participação de representante da UENF e do Superintendente Regional do INEA, Fernando Guida. O encontro deverá acontecer na quarta feira próxima.

Por Zé Armando Barreto

Imbé

Imbé
Vida da gente do Imbé

BUSCADOR WEB

Google

Tradutor On Line

Educativa FM 107.5







Campos terra dos Goytacazes