março 05, 2009

Pesca Amadora , viabiliza projeto do SOS Mata Atlântica

Projeto estudará a pesca no litoral sul de SP
Iniciativa da Ong S.O.S Mata Atlântica, realizará monitoramento e diagnóstico da atividade, em um programa de caráter inédito


Ontem, (19/02) foi lançado no Centro Comunitário de Porto Cubatão, na região de Cananéia – litoral de SP - o projeto Mata Atlântica & Pesca: Diagnóstico e Ordenamento Participativo da Pesca Amadora.

Realizado no Complexo Estuarino-Lagunar de Iguape, Cananéia e Ilha Comprida, (conhecido como Lagamar), a iniciativa tem como objetivo a preservação da área e o estudo da pesca na região.

“O projeto foi criado com os objetivos de incluir a pesca amadora no processo de gestão participativa dos recursos pesqueiros”; explica o coordenador do projeto e biólogo Fabio Motta.

Segundo a União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN), a área - situada entre o extremo sul do litoral de São Paulo e norte do Paraná - é uma das mais produtivas do Atlântico Sul.

O Lagamar possui uma riquíssima biodiversidade, sendo constituído por estuários, manguezais, dunas restingas, lagunas, praias, ilhas entre outros ambientes. Além da diversidade de paisagens, ela ainda abriga espécies endêmicas e ameaçadas de extinção, como destaca Motta.

“Esse mosaico de ambientes marinhos e costeiros, com alta relevância ecológica, qualifica a região como um importante berçário para diversas espécies marinhas”; ressalta.

Estudando a pesca

Além da pesca profissional, o complexo é palco também das modalidades amadora e esportiva, gerando um forte potencial turístico. Apesar da prática ser realizada há décadas no Lagamar, um estudo que forneça informações científicas sólidas sobre o assunto é inédito.

“Essa é a primeira vez que será efetuado o diagnóstico e monitoramento da pesca amadora na região, contribuindo assim para avaliar atividade pesqueira como um todo”; comenta Jocemar Mendonça, pesquisador do Instituto de Pesca.

A iniciativa buscará estudar vários aspectos da atividade pesqueira. Assim, envolverá o monitoramento das capturas, mapeamento da cadeia produtiva, estudo do perfil do pescador amador e até a organização de cursos para guias de pesca.

Segundo o biólogo do ICMbio Eliel Souza, os dados obtidos a partir do estudo darão base para a criação do Plano de Manejo da Área de Proteção Ambiental Cananéia Iguape Peruíbe.

Imbé

Imbé
Vida da gente do Imbé

BUSCADOR WEB

Google

Tradutor On Line

Educativa FM 107.5







Campos terra dos Goytacazes