dezembro 08, 2008

De volta ao isolamento do Mocotó



    Quando estivemos semana passada lá na ponte do Mocotó, deixamos a promessa de que voltariamos hoje , e assim fizemos, foram tres horas desde a descida dos barcos, hoje feita na estrada de Rio Preto uma vez que graças a Deus e a dinamite que explodiu os diques a Lagoa baixou  um pouco.  Os barcos super carregados pois queriamos atender o maior numero de famílias possível, foi pedreira mas chegamos lá , a viagem ficou mais longa pois com  a agua baixando não  dava pra andar todo o tempo por cima dos pastos.
- Acredito que fizemos um belíssimo trabalho.
     A satisfação de cumprir a tarefa e a alegria no face  do povo lá da Serra nos mostram que sempre se pode doar algo mais.
    Agradecemos a todos aqueles que nos ajudaram a atender aquelas famílias lá do alto Imbé, parabéns Gama pela disposição e pelo grande conhecimento  daquela região, garantiu o titulo de guia mestre da região do Alto Imbé,  meu irmão Arthur, articulador e navegador da mais alta patente,  Poppe sempre grande colaborador, nunca falta, Dr  André e seu herdeiro , vieram aqui na nossa porta com sua cota de solidariedade, vocês são 10+, todos os irmãos que colaboraram , Gugú poca ropa  sempre dispnível quando a gente precisa , Mestre Nilton Júdice com seu fiel escudeiro Daniel, Capitão Joaquim e Dr. Henrique da defesa cívil,  um especial obrigado a Marize, Maria Luiza e a dona Cristina, Comandante  da Promoção social, meu amigo Beto Paixão  ajudou como pode ao roncar dos nossos motores, as nossas amadas esposas nosso suporte e nosso apoio  e aos  que não citei mas que sabem ser ter o mesmo grau de importancia ,  Grevi guerreiro véio , esse não nega fogo nunca, Marcelinho deu sua cota de  participação ,  nenhum sacrifício foi pequeno ; de grande, a satisfação de poder colaborar sem  outros ineresses para  a alegria daqueles que mesmo no isolamento provocado pelas chuvas, sorriam largos sorrisos .
 -   Simplesmente  porque foram lembrados !

     Os agradecimentos são pela bela atuação nesta fase emergencial, a batalha contínua até que seja afastado qualquer perigo das vistas destes  nossos sofridos irmãos Campistas.

     O que mais triste neste episódio é a  hipocresia de alguns ditos líderes locais que usam as cestas e tudo o que é de necessidade dos atigidos pelas aguas do Rio Imbé como  instrumento de barganha e  pressão política , chegando ao absurdo de algumas famílias não serem atendidas pois não  caminharam juntos no pleito passado e ainda  outros tipos de aproveitadores vestidos no véu da bondade, usando a oportunidade e a desgraça alheia  para marcar presença com suas instituições e Ong's com o único intuito de apresentar algum tipo de serviço;  Objetivo:    Aninhar-se às   nas novas tetas uma vez que as velhas já estão por abandonar o coxo. 


De Coração.....
Armando Barreto

2 comentários:

Anônimo disse...

Beleza Armandão, mais ainda fico um pouco apreensivo por haver familias ainda desassistida.
Mais fizemos a nossa parte.

Obrigadão, Gama

Gama disse...

Beleza Armandão, mais fico um pouco apreensivo, por haver familias ainda desassistidas, mais fizemos a nossa parte.

Obribadão

Imbé

Imbé
Vida da gente do Imbé

BUSCADOR WEB

Google

Tradutor On Line

Educativa FM 107.5







Campos terra dos Goytacazes